Dr. Alexandre Sousa - Cadiologia

Orientações Médicas

AFINAL O QUE É PRESSÃO ARTERIAL E ALGUMAS CRENÇAS


A pressão arterial é uma medida indireta da pressão que ocorre dentro do leito das artérias. A medida é padronizada internacionalmente e milhares de estudos já validaram a medida como de fator importante para a manutenção de saúde e diminuição dos riscos cardiovasculares (como infarto do miocárdio e derrame).

A medida tem como resultado dois valores: A pressão sistólica (a maior), A pressão diastólica (a menor).

A medida se da em milímetros de mercúrio (abreviada como mmHg), o que nos dá como resultado de uma medida aleatória como: 122×78 mmHg, ou seja a pressão sistólica é de 122 mmHg e a diastólica é de 78 mmHg e se pronuncia 122 por 88 milímetros de mercúrio.

A padronização do resultado se faz deste modo de 2 em 2 milímetros de mercúrio, e não devemos “arredondar”.

A pressão sistólica é resultado da ejeção de sangue do coração para os vasos, a diastólica é a pressão que permanece no sistema arterial após a ejeção deste sangue. Estes dois eventos ocorrem continuamente a cada batida do coração. Na verdade a cada batida do coração temos uma pressão sistólica e diastólica e que reflete as necessidades do organismo naquele instante isolado.

Por este motivo não existe uma pressão de cada um, a despeito da crença popular que cada um tem um valor especifico de pressão, como é muito comum os pacientes falarem.

Na verdade a pressão se modifica como já dito a cada batida do coração, e como exemplo está mudança é mais percebida (de maneira fisiológica, NORMAL e esperada) quando mudamos de posição (sendo que de pé é maior que sentada e sentada maior que deitada), quando nos exercitamos (a pressão sistólica costuma aumentar, enquanto a diastólica sem mantém estável ou até diminui), quando ingerimos estimulantes (como por exemplo discreto aumento de ambas as medidas após consumo de café).

Ainda é comum as pessoas associarem a diminuição da diferença de pressão ao risco de morte, é claro que se não houver diferença, não existe ejeção ou batida do coração e daí o coração estaria parado!

Entretanto a diferença entre a sistólica e diastólica raramente é importante nos consultórios, e só se reveste de importância em pacientes na emergêncis ou terapias intensivas.

Como esperado e uma dúvida comum no consultório é a diferença de pressão (a menor baixa e a maior alta). Para manutenção do nosso organismo a pressão arterial média (entre a sistólica e diastólica) é o que nos mantém de pé, ou seja, caso a pressão menor seja baixa mas a maior esteja normal (exemplo: 132×56 mmHg) a média será sficiente para atender as necessidades do organismo.

Desejo receber mais informações no meu e-mail

Summer Comunicação Integrada